Evolução do Casamento, Papel do Homem e da Mulher.

evolução dos casamentos

Antigamente as mulheres casavam na maioria das vezes por obrigação, para terem segurança na vida e para terem filhos que para elas era o ponto alto.

Seu papel era cuidar da casa das necessidades de seu marido e filhos. Na relação sexual seu papel era servir ao marido e na maioria das vezes (ou todas às vezes) era sem prazer e por pura obrigação. Chegavam a sentir nojo. O que compensava era quando engravidavam, pois terem filhos era prazeroso.

O papel do homem e era dar segurança econômica na casa, administra-la, e era ele quem mandava em tudo. Todo o casamento girava em torno do marido.

Os casamentos eram para toda a vida, pois nem o homem e nem a mulher eram bem vistos após uma separação, e precisava ter muita coragem para se separar.

O homem a mulher possuem características diferentes, ela é mais emocional e o homem mais racional. Não existe o melhor ou o pior uma vez que ambos são criação de Deus e quando se casam se unem em uma só carne tornando-se um só e com isso juntam-se as suas qualidades formando uma só pessoa. Não devemos mudar a essência da mulher e nem a essência do homem ambos devem unir suas qualidades para superarem seus defeitos. Deus fez o homem para a mulher e a mulher para o homem.

Como o homem de certa forma era visto como superior a mulher, e a mulher sentiu a necessidade de começar a mudar o seu papel na sociedade, pois ela não se sentia mais confortável com a imagem de inferior e submissa. Para isso ela começou a trabalhar fora de casa e a trazer dinheiro para casa e além de desempenhar seu papel dentro de casa começou a ter um papel fora dela. Na verdade era um desafio, pois ela tinha de certa forma, que manter a qualidade dentro de casa e também de desempenhar um bom papel fora dela.

A esta altura a mulher já tinha adquirido em sua vida mais um papel, o de trazer dinheiro para casa.

Com isso o homem foi deixando de ser o responsável pelo sustento da casa e passou a dividir com a mulher este papel, só que ele não evoluiu e ficou parado no tempo. Acredito que até agora ele esta tentando entender o que esta acontecendo.

O crescimento profissional da mulher quebrou o equilíbrio neurótico que havia nos antigos casamentos.

mulheres no mercado de trabalho
Mulheres no Mercado de Trabalho

Esse avanço feminino no mercado de trabalho tem transformado radicalmente as relações afetivas, pois a mulher que antigamente queria segurança no casamento hoje procura amor. O homem, que sempre se preparou para dar segurança econômica e mandar, está perdido, ainda não sabe o que fazer. A mulher experimentou o sucesso profissional, mas ainda não descobriu uma postura no casamento que lhe proporcione felicidade no amor.

Por isso a maioria das pessoas ainda pensa que o amor dá muito mais trabalho do que felicidade ou um casamento de sucesso.

Mulheres e homens estão sofrendo por viverem a indefinição de não sentir mais prazer no tipo de relação de antigamente, mas ainda não terem construído uma nova forma de viver juntos.

A mulher quer ser respeitada por também trazer dinheiro para casa, ela quer agora, e com toda justiça, dividir o seu papel na administração da casa e na educação dos filhos. Na relação sexual ela não quer mais ser submissa e simplesmente servir ao homem ela quer também ter prazer e quer que o homem de prazer a ela. Agora ela quer ser amada e desejada pelo seu homem e sentir o mesmo por ele.

Enquanto isso acontece com a mulher, o homem esta perdido nesta história, ele não sabe o que fazer e na maioria das vezes ela não sabe o que a mulher esta exigindo dele, ele não saber o que fazer para mudar esta situação.

Veja bem nem o homem e nem a mulher são culpados por esta situação, ambos são vítimas desta mudança e estão se adaptando a ela. O processo é gradativo. A mulher por ter uma sensibilidade mais aflorada e ter uma visão emocional da situação, quer que o homem sinta a mesma coisa que ela de uma hora para outra, e o homem por ser racional e prático quer que a mulher lhe diga qual botão deva apertar para poder sentir o que ela sente e satisfazê-la.

Ambos querem satisfazer um ao outro mais ainda não sabem como pedir e como fazer e é por isso que na maioria das vezes optam pela separação, pois se torna o caminho mais fácil. É melhor deixar de lado, desistir, do que enfrentar o desafio de amar e ser realmente feliz.

Partindo-se do princípio que ambos querem satisfazer um ao outro, eu particularmente acredito que a medida em que o homem souber enxergar o que a mulher deseja e sente, e a mulher souber passar para o homem com é o novo modelo de casamento, as separações irão diminuindo até ao ponto de serem a minoria e deixar de ser algo comum.

Você pode gostar desse Post

Sobre o Blog: Kopernik

A sua fonte de notícias e entretenimento na blogosfera. Nosso objetivo é proporcionar uma leitura agradável, abrangendo diversos assuntos da web!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *